quinta-feira, 11 de agosto de 2011

DESCARTES: ele pensou, logo existiu e imortalizou-se

A obra de Rossellini dedicada aos pensadores, iniciada com Sócrates, seguida por Agostinho, chega ao seu terceiro título dedicado a Descartes.

A articulação do cineastra entre caráctarísticas da vida do homem,  do seu contexto histórico e da produção da sua filosofia geraram essa obra prima que não deixa desprender a atenção do início ao fim da exibição.

Importante para todos os que querem perceber as peculiaridades de um período histórico tão tenso quanto revolucionário.

Diversão e aprendizado garantidos, um bom motivo para ler depois de ver.




Nenhum comentário:

Postar um comentário