quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Natal no plural


Então, é Natal? Diante da intrínseca polissemia do termo, melhor seria anabolizar o singular e dizer: Então, são Natais. Identidades esperançosas e desesperançadas dão as mãos, enquanto os olhares lançam-se em horizontes bem particulares. Identidades formadas nessa fervura de historicidades que são as marcas dos relatos humanos no mundo. Mesmo plurais tais identidades estão articuladas e entrelaçadas, influenciando-se reciprocamente, sem anularem umas as outras. Nesse aspecto, o subtítulo com sua metáfora: de mãos dadas, olhando para lados opostos.

Essa dicotomia (esperança/desesperança) aparenta ser o efeito de outro par dicotômico, esse formado por síntese/antítese (Jesus/Papai Noel), a visão cristã e a capitalista. De forma paradoxal, o aniversariante (Jesus) vem sendo cada vez mais preterido em valor ao presente (Papai Noel). Esteticamente até as cores são as mesmas, o branco e o vermelho, como outra dicotomia, simbolizando o conteúdo e a forma.

Todos correm, aparenta ser difícil diagnosticar para onde, contudo fácil perceber os porquês. O que resta às identidades que dividem o mesmo espaço/tempo, mas olham para horizontes distintos? Para os esperançosos, a fé na fraternidade, para os desesperançados, a aposta no consumo. Conviver/Competir, mais uma dicotomia.

O olhar só pode mirar tais pólos extremos? Duvidamos. A receita é antiga, embora um tanto esquecida: a busca de um meio termo virtuoso entre tais extremos: Jesus/Papai Noel. Meio termo tolerante, convívio com as individualidades, abstenção de toda exclusividade. Uma vez mais o título: natal no plural.

Pois se o passado já foi concretizado, não pode ser “feito” como se fora presente, o futuro “pode ser concretizado”, mas em se concretizando deixa de ser futuro para ser presente. Esse, o nosso lugar no mundo, um lançar-se sem segurança na esperança de acertar sem deixar de assumir o risco de errar.

De mãos dadas sim, olhando para lados opostos talvez, mas sempre com a possibilidade de olhar diferentemente para o mesmo lado tolerantemente. Esse o natal no plural!

Sobre o autor

Doutorando em Teoria Geral e Filosofia do Direito (UFPE). pablofalcao@hotmail.com

Texto publicado no Caderno Opinião da Gazeta de Alagoas em 31/12/2009, apresentação da Profa. Msc. Elaine Pimentel (UFAL)

http://gazetaweb.globo.com/v2/gazetadealagoas/texto_completo.php?cod=158295&ass=37&data=2009-12-31

5 comentários:

  1. "Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
    Vive uma louca chamada Esperança
    E ela pensa que quando todas as sirenas
    Todas as buzinas
    Todos os reco-recos tocarem
    Atira-se
    E
    — ó delicioso vôo!
    Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
    Outra vez criança...
    E em torno dela indagará o povo:
    — Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
    E ela lhes dirá
    (É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
    Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
    — O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA..."
    ( Mário Quintana)
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... está aqui para desejar para você um ano de 2010 de muita LUZ. Que nele você consiga realizar alguns de seus mais importantes propósitos.
    E que DEUS ÑANDE RU continue nos anemçoando COM A SUA ETERNA GRAÇA pelo resto de nossas vidas. Agradeço sua presença em meu blog durante o ano de 2009 com seus comentários sempre muito carinhosos e relevantes. E como já é tradição em nossa cultura trago algimas simpatias para entrar o ano de bem com ele. BOA SORTE.
    QUE SEJAMOS FELIZES.
    FELIZ ANO NOVO !
    Saudações Florestais !
    http://www.silnunesprof.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo,

    Você é o cara!

    Como andam as coisas?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Caros Silvana e Adrualdo, obrigado pelos coments e palavras de carinho. Um 2010 iluminado para todos nós

    ResponderExcluir
  4. Olá querido sobrinhoPablo,
    somente agora consegui acessar seu blog e fazer um comentário sobre sua postagem"Natal no Plural",gostei muito, apesar do emprego de algumas palavras difíceis bem de sua peculiaridade,a essência da mensagem foi muiito interessante, objetiva e linda.Deus lhe conceda neste ano coisas boas que vc tão bem merece, pois a grande caracterítica de seus atos, é o grande amor que dedica a sua mamãe,isto é o suficiente para ser agraciado com as graças do nosso Deus em tudo na sua vida.Continue sendo este filho lindo que tudo de bom vem em dobro para vc.Cada desilusão ou decepção que acontece na nossa vida, serve de incentivo para ir sempre em frente e não olhar para trás,o hoje é para ser vivido com fé na esperança de um amanhã triunfante.Sucesso em suas pesquisas e que 2010 aconteça com muita pluralidade em seus objetivos.Beijos da titia

    ResponderExcluir
  5. Querido sobrinho Pablo,
    quero acrescentar que lhe admiro,lhe quero muito bem e vc está em minhas orações diariamente.Confie muito em Deus.Beijos da titia,
    Eulina

    ResponderExcluir