quarta-feira, 19 de agosto de 2009

BR-232: riscos para além dos alagamentos


Por motivos profissionais realizo semanalmente o percurso Recife-Caruaru-Recife pela BR-232.
Os alagamentos sempre foram motivos de minhas preocupações, justificados pelo capotamento após uma aquaplangem em 26/05/2009.
Mas não é sobre esse risco da rodovia que venho hoje falar, trata-se da continuada presença de animais na via, em especial equinos. Observei um Gol, como esse da foto - que aponta os efeitos de uma choque com um desses animais - mudar de faixa, frear bruscamente e quase ser gravemente danificado quando um cavalo que estava "pastando" no canteiro central, esse assustou-se com o movimento dos veículos que seguinam no sentido Caruaru-Recife, poucos metros antes de Encruzilhada, e bruscamente adentrou a faixa do sentido contrário, contudo ao chegar ao meio da via retornou subtamente, por sorte não colidindo com o citado veículo.
Ao chegar nas imediações da primeira entrada para Caruaru, desloquei-me para o Plantão da Polícia Rodoviária Federal afim de informar sobre o risco eminente de acidente. Pasmem: ele não funciona no período diurno.
Liguei para um Patrulheiro Rodoviário conhecido, ele estava de plantão, contudo, pasmem novamente: ele e o parceiro tinham disponibilidade de uma única viatura e estavam removendo um veículo acidentado.
Pasmem mais uma vez: além desses animais, os membros da PRF sabiam da existência de outros, na mesma BR, apenas em quilômetros diferentes.
Pasmem pela última vez: como eram as únicas autoridades no percurso, não tinham como pedir auxílio e como dispunham apenas de uma viatura e o evento em que trabalhavam suscitava o uso da mesma, não podiam tratar dos animais soltos.
Resumo da obra: torça para que os cavalos respeitem a sinalização da via até que possam ser oficialmente removidos!
É o Brasil.


4 comentários:

  1. Acho que vou começar a ir pra Caruaru de cavalo...será que o bicho aquaplana?

    Xêro, Pablito.

    ResponderExcluir
  2. Aí vai uma pergunta.

    Para que serve tanta campanha sobre direção defensiva e alcoolismo? Se o erro começa pela falta de estrutura de nossa Polícia Rodoviária e afins.

    ResponderExcluir