quinta-feira, 30 de julho de 2009

Pondo em teste o materialismo acadêmico


Sônia Rinalde é uma pesquisadora brasileira que cinta com 20 anos de testes em uma área inusitada, a do registro eletrônico de comunicação de consciências extra-corpóreas, que recebe o nome de TRANSCOMUNICAÇAO INSTRUMENTAL .


Confuso? Vamos tentar clarear as idéias. Temos consciência de que estamos aqui nesse mundo e de que somos alguém nele, dessa forma podemos ser denominados de consciências intra-corpóreas, já que somos uma consciência imaterial habitando um corpo material. Em se tratando de uma consciência imaterial livre do habitat em um corpo material denominamos a mesma de consciência extra-corpórea.


Você deve estar pensando: - trata-se de uma CRENÇA religiosa ou metafísica. Respondo: aí está a novidade. Sônia Rinaldi apresenta sua pesquisa ao escrutínio crítico da banca de mestrado da PUC-SP, renomada faculdade católica, historicamente contrária à idéia de vida após a morte nos termos reencarnacionista.


Para angariar credibilidade às suas pretensões acadêmicas a pesquisadora brasileira contará com apoio interdisciplinar de doutores das áreas da engenharia, da física e da matemática que testarão o material coletado dentro dos parâmetros científicos vigentes.


Nas palavras de Sônia Rinaldi "penso que a Transcomunicação Instrumental é o veiculo mais poderoso para comprovar que se vive depois da morte, além, claro, de levar consolo a milhares de pessoas que sofrem com a perda de alguém querido".


A pesquisadora dará sequência aos workshops que vem ministrando pelo país onde divulga o método de gravação das comunicações de consciências extra-corpóreas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário