segunda-feira, 22 de setembro de 2008

União homoafetiva socialmente assumida na UFPB

Cabeleleiro e sanfoneiro paraibanos casam na Faculdade de Direito

Um "selinho", beijo em que apenas os lábios se tocam leve e ligeiramente, e um beijo na testa, desses que mais demonstram amor filial, selaram de verdade na noite deste sábado a primeira união homoafetiva socialmente assumida por um casal gay na Paraíba.


A cerimônia aconteceu na Faculdade de Direito da UFPB, no centro de João Pessoa, onde o cabeleireiro Daniel Mondego e o sanfoneiro Edvaldo Brasil protagonizaram o primeiro casamento gay no Estado. O evento teve ampla cobertura da imprensa e a presença de bom número de curiosos, além de convidados.


O casamento de Daniel e Edvaldo teve apoio de diversas entidades e instituições da sociedade civil, todas articuladas pelo Mel - Movimento do Espírito Lilás, talvez a maior e mais ativa organização paraibana de defesa dos direitos de gays e outras pessoas com orientação sexual distinta dos padrões convencionais e conservadores.


Durante a cerimônia, Daniel declarou esperar que outras pessoas como ele e Edvaldo sigam o exemplo e também celebrem publicamente o compromisso de vida em comum. A expectativa é a de que os chamados casamentos gays sejam o mais rapidamente possível tão comuns quanto os casamentos heterossexuais.


O deferimento do pedido foi do Prof. Dr. Eduardo Rabenhorst (Diretor do Centro de Ciências Jurídicas da UFPB). O mesmo manteve sua coerência acadêmica e demonstrou mais uma vez seu aguçado senso jurídico.


Trata-se de uma mudança que não pode ser impedida, senão por posturas arbitrárias, embora sustentemos filosoficamente que mudança não signifique necessariamente progresso.


Parabéns para o filósofo paraibano e para os socialmente unidos.


Até o próximo post!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Filosofia sarcástica musicada: a nova doideira do Da Maia

O que podemos esperar de um mix como esse?

Premissa maior


Três filósofos do direito (Pedro Parini (guitarra), Marina Adeodato (baixo e voz) e Alexandre da Maia (bateria e voz), munidos de guitarra, baixo e bateria trocam cartas poético-sonoras com um artista anárquico (André Balaio (ex-Paulo Francis Vai Pro Céu), munido de microfone.


Premissa menor


Embaralham suas referências em um estúdio de HELLCIFE e lançam à mesa o straight flush virtual intitulado "BANDIDA", contendo quatro naipes: bandida, paris é uma festa, tique e amor de cemitário.


Conclusão


Todas as fichas recolhidas (sofisticação, cafajestice, afetação, passionalidade, inocência e ironia) e a banca quebrada (pop desconcertante e melodia sofisticada).


Recomendo!



segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Volta aos palcos com a THORN

Finalmente! Apesar da overdose de tarefas acadêmicas (docência na graduação da ASCES e discência no PPGD/UFPE) pude encontrar espaço para realizar o velho e eterno sonho: voltar aos palcos!

No próximo sábado (06/09/2008), por volta das 21:00h, a THORN, minha banda de eletronic gothic rock, aquece as turbinas para o lançamento do CD (Shadows and other things of the night) e a gravação do DVD (ainda sem título definido) no último sábado de setembro/2008.


Ambas as apresentações ocorerrão em dois tradicionais encontros anuais de motociclistas e deve reunir, como de costume, uma média de três a cinco mil pessoas na platéia.


O melhor do rock vai rolar e você não pode faltar.
A formação atual do THORN é (na foto acima, da esquerda para direita):
Mozart (teclados)
Pablo (letras, guitarra e violões)
Pedro (bateria)
Helder (baixo)
Falcão (guitarra e violões)