domingo, 25 de maio de 2008

Dica cinéfila: O caçador de pipas

Como compreender algo sem referência de seu contexto histórico-social? Essa nossa limitação surge nesse excelente filme na forma de uma tentativa de conhecer o desconhecido.

A história de duas vidas que se cruzam, seguem em paralelas e depois voltam a se encontrar. Entre reconstruções dolorosas do passado, a consciencia de chances desperdiçadas e a oportunidade de provar o sabor amargo da mudança, guiam a vida de uma das personagens centrais.


Destaque para os diálogos em cinco idiomas, mais uma oportunidade de registrar o calderão cultural que compõe as identidades no Afeganistão de três momentos históricos distintos: o da guerra fria, o da invasão soviética e o da revolução Talibã.


No fim dos anos 70, as personagens principais, Amir e Hassan, filho do seu empregado, são amigos de infância. Hassan é ofendido pelos outros muçulmanos por ser da etnia hazara, considerada inferior, o cinema da cidade, custeado pelo filho do patrão, surge como um refúgio onde os preconceitos étnicos podem ser, momentaneamente, paralisados.


Logo vem a invasão comunista e, em seguida, a revolução Talibã, ambas com suas intolerâncias e atentados contra à liberdade.


A fulga para os Estados Unidos separam ainda mais Amir e Hassan. Anos depois, Amir retorna em uma missão: confrontar-se como estrangeiro em sua própria terra e deixar crescer aquele menino afegão que imaturamente continuou preso aos seus medos de outrora.


O que um estrangeiro pode significar diante dos signos de um contexto que desconhece?


O caçador de pipas parece tão distante da direção do vôo de sua existência, quanto a pipa que rompe o ar acima das nuvens.


Ótimo filme. Imperdível. Até breve!

2 comentários:

  1. Pablo

    Parabéns!!!!

    Vc mandou muito bem na resenha filosófica do filme... para quem já assistiu, com certeza vai querer voltar a assistir olhando de outro prisma, e para aqueles que ainda não teve a oportunidade de vê-lo vão sair correndo para as locadoras. Como sempre suas dicas são maravilhosas.

    Muito obrigada por contribuir sempre para o crescimento de minha capacidade intelectual.

    AMOTELHETB.

    ResponderExcluir
  2. adorei, ruiva. obrigado por sua parceria. bjos e amotelhetb

    ResponderExcluir