segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Palestra na Escola Superior de Advocacia em Pernambuco


Nesta segunda feira, 17/09, tivemos a honra de ministar o mini-curso na Escola Ruy Antunes (OAB/PE), sob o tema:


DEBATE JURISDICIONAL BRASILEIRO EM TORNO DA ANENCEFALIA FETAL


A platéia era seleta, formadas por estudantes e pesquisadores da graduação e da pós, além de representantes da Biomedicina pernambucana e da academia jurídica estadual, as Dras. Catarina Oliveira (ASCES/UNICAP/OAB), Adriana Rocha (UNICAP/ESMAPE), Tarciana Beltrão (ASCES/PPGD/UFPE) e o Msc. Venceslau Tavares (ASCES/UFPE/Escola Ruy Antunes), nos brindaram com suas pertinentes e abalizadas avaliações críticas.


No decorre das três horas de sua duração, tornamos público o resultado de nossa análise retórico-argumentativa no debate jurisdicional pátrio, travado em nossa Corte Constitucional, acerca da temática desta deformidade fetal de natureza grave. Pontuamos pela isostenia discursiva e pela necessária revisão de nosso arsenal dogmático sob a égide de um paradigma contemporâneo, que nomeamos de complexidade, em oposição ao moderno, denominado de paradigma da simplicidade. Toda a investigação foi realizada no Mestrado em Teoria Geral e Filosofia do Direito da UFPE e encontra-se em fase de exame de qualificação para a obtenção do título de mestre nos próximos meses deste ano.


Todos os presentes participaram e podemos demonstrar como a retórica pode ter um papel central como antídoto quanto à discursos arbitrários e anacrônicos, servindo também de instrumento de análise da qualidade democrática do discurso forense.


Agradecimentos especiais aos docentes e amigos citados acima, bem como aos professores e alunos do PPGD/UFPE da linha de pesquisa intitulada de retórica e decisão jurídica.
Informamos que convites da OAB, Subseccional Caruaru/PE, bem como da Graduação da UFPE e da UNICAP foram feitos e estão para terem suas datas confirmadas, demonstrando a pertinência do estudo realizado.


"Em um mundo onde não vislumbramos a verdade, resta-nos a verossimilhança, a persuasão e a esperança no consenso".

Nenhum comentário:

Postar um comentário