domingo, 20 de maio de 2007

Regras para o parque humano


Dica literária do pensador inquieto da Escola do Recife, Alexandre da Maia. A obra de Peter Sloterdijk é uma resposta à carta de Heidegger sobre o humanismo. O escritor medita acerca de um mundo onde deuses (metafísica) e pensadores (filosofia) abandonaram seus postos, deixando uma sociedade orfã, composta por individualidades que perderam quase totalmente sua capacidade de aderência ao outro. Tudo o que lhes sobra são indagações escritas que nos foram remetidas do passado; estas carentes de potencialidades de comunicação, já que os hodiernos não se põem mais como destinatários das mesmas. Seu silêncio resulta não da leitura destes textos, mas de sua postura de indiferença com seus signos mudos. Leitura obrigatória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário