segunda-feira, 28 de maio de 2007

Refletindo em voz alta 1


Somos humanos, apesar de perfectíveis! Muitas vezes nos sentimos especiais e angariamos assim forças para enfrentarmos tudo o que há de externo em nós, contudo, fraquejamos diante da necessária viagem aos labirintos e porões de nós mesmos. Para observadores distantes podemos parecer perfeitos demais, mas para aqueles próximos, nossas imperfeições borram qualquer maquilagem. Só que, tanto nós quanto eles, sofremos e fazemos sofrer! No que somos diferentes? No que somos iguais? Somos então humanos ou animais?

3 comentários:

  1. Olá Pablo!!! Penso que inciastes pela resposta e posteriormente fostes às perguntas. Apesar de perfectíveis, somos mesmo simples humanos mortais. A questão é que temos receio de andar em todos os lugares de nosso ser, mormente as avenidas, ruas, vielas e becos habitados por fantasmas que nossa natureza caída carrega. Lá não há lei, não há regras e nem princípios são bem vindos. O caos impera. Então temos uma só saída: mostrar aos que se aproximam de nós apenas "Espinheiro", "Graças" e algumas partes de "Boa Viagem", todavia "Porto de Galinhas" é sempre o setor mais evidenciado. Porém, quem nos conhece mais de perto sabe que nossos subúrbios são sempre inseguros. Amor, ódios, solidão, saudades, nostalgias, iras e paixões muitas vezes se econtram por lá. Ser gente, ser humano é justamente isso: conhecer o desconhecido se desconhecendo. Destarte, disse Deus por meio do profeta veterotestamentário Jeremias: "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?" Ele, que nos criou, sabe muito bem o que falou.

    ResponderExcluir
  2. valeu, amigo. sábia palavras. comente sempre, seu pensamento será sempre uma fonte de reflexão para mim.

    ResponderExcluir
  3. intiresno muito, obrigado

    ResponderExcluir